Índice | III. Probabilidade | V. Exercícios

IV. Modelos de Probabilidade discretos e contínuos

Parte 1 de 78

Introdução

Já introduzimos no Capítulo 3, a definição de modelo de probabilidade, associado a uma experiência aleatória (processo de observar um fenómeno aleatório), que pressupõe a construção de um espaço de resultados e a atribuição de uma probabilidade a cada um dos resultados (acontecimentos elementares). Os resultados de uma experiência aleatória, seriam analisados mais facilmente quando associados a números, mas nem todos os resultados de uma experiência são resultados numéricos!

Basta pensar na experiência aleatória, que consiste no lançamento de 3 moedas e verificar as faces que ficam voltadas para cima. Associada a esta experiência, uma variável que pode ter interesse estudar é o número de caras que saem no lançamento das 3 moedas. Sabemos que os valores possíveis para esta variável são 0, 1, 2 ou 3, mas em cada repetição da experiência não sabemos qual o resultado que se vai verificar (característica da experiência aleatória), pelo que à variável chamamos variável aleatória.

 

Variável aleatória - é uma variável cujo valor é um resultado numérico, associado ao resultado de uma experiência aleatória.